Especial Inverno: Má circulação

SAÚDE

17 Janeiro 2020

Especial Inverno: Má circulação

Especial Inverno: Má circulação

O frio contribui para o aparecimento de problemas relacionados com a circulação sanguínea. Saiba como prevenir a má circulação no Inverno.


A deterioração da circulação sanguínea é um sintoma bastante comum no Inverno. Devido ao frio, os vasos sanguíneos contraem-se (uma medida natural, por forma a evitar as perdas de calor do organismo), limitando assim o alcance da corrente sanguínea, sendo que as partes mais afetadas são as que se encontram mais longes do coração: as extremidades do corpo, como as mãos e os pés. 

A má circulação é uma condição independente do frio, e que pode ocorrer durante todo o ano, mas que é exacerbada por este, tal como o é pela toma de alguns medicamentos ou pelo excesso de peso. 

Os sintomas da má circulação sanguínea vão desde pernas inchadas, mãos e pés gelados, aumento da incidência de cãibras, aparição de varizes e até situações mais graves. Se tem algum destes sintomas, aconselhamos que consulte o seu médico. No entanto, se apenas sente que a sua circulação sanguínea fica pior nos dias de mais frio, ou seja, sente que os seus pés e mãos demoram mais tempo a aquecer do que o resto do corpo, se tem frieiras, ou se quando está sentado de perna cruzada fica com um pouco de formigueiro (que rapidamente desvanece quando muda de posição), pode tomar algumas medidas para evitar as repercussões desta má circulação sazonal. 


1. Vista roupas e calçado confortáveis

Evite peças de roupa demasiado justas (como ligas ou cintas), que comprimam as pernas ou a cintura, assim como sapatos apertados, pois estas peças funcionam como torniquetes e dificultam a circulação do sangue.


2. Faça uma alimentação equilibrada, rica em fibras e gorduras insaturadas

Comer alimentos ricos em Vitamina C, resveratrol e flavonóides - como a laranja, acerola, uvas e mirtilo -, ajuda a fortalecer as paredes dos vasos sanguíneos e assim torná-los mais resistentes e menos susceptíveis às alterações de temperatura. Já a ingestão de gorduras insaturadas, aumentam a fluidez da corrente sanguínea, ajudam a regular a tensão arterial, a dilatação dos vasos e a coagulação do sangue. As gorduras insaturadas encontram-se, por exemplo, nos peixes gordos como o salmão, sardinhas e cavala, ou nos óleos vegetais (milho, soja, girassol). Por fim, evite o sal - responsável pela retenção de líquidos e causador de problemas circulatórios – pode substituí-lo por ervas aromáticas, para dar sabor aos seus cozinhados.

Existem também alguns super-alimentos, como o Ginko Biloba, que melhoram a circulação sanguínea, tendo efeito não só nas extremidades do organismo como também na função cognitiva, devido a uma melhoria da oxigenação cerebral. Para obter todos os benefícios desta planta, basta tomar um comprimido por dia de Absorvit Ginko Biloba + Vitamina B1. O ideal é começar a tomar de forma preventiva, antes do Inverno, e continuar a toma durante toda a estação fria.


3. Faça exercício físico regularmente

A prática regular de exercício físico beneficia a saúde a vários níveis, incluindo a circulação sanguínea. Quando exercitados, os músculos comprimem as veias, empurrando o sangue para a parte superior do corpo. Além disso, a actividade física aumenta o fluxo arterial. Práticas como caminhar, nadar, correr ou andar de bicicleta ajudam a favorecer o sistema cardiovascular, a controlar o peso, a diminuir a pressão sanguínea e a reduzir o nível de LDL (“mau” colesterol). Mas claro, nos dias mais frios não pratique exercício físico ao ar livre, de forma a evitar a exposição a baixas temperaturas, que pode trazer outras consequências para a saúde.

Trinta minutos por dia é quanto basta para melhorar a sua saúde.


4. Beba água

Beber cerca de dois de água por dia facilita a eliminação de toxinas e melhora a circulação sanguínea. Também pode recorrer a infusões como o cháCaudalie Tisanas Drenantes Biológicas, que favorece a drenagem de líquidos e toxinas, evitando sintomas como pernas inchadas.


5. Eleve as pernas e evite cruzá-las

Se passa grande parte do dia sentado e com as pernas cruzadas, saiba que está a prejudicar a sua circulação sanguínea. Deve manter as pernas apoiadas no chão, formando um ângulo de 90º com o joelho e, levantá-las um pouco, mantendo-as elevadas alguns minutos. Deve também criar o hábito de se levantar regularmente e se possível, alongar os músculos, não só para melhorar a corrente sanguínea, mas também em termos posturais.


6. Faça massagens periodicamente

As massagens ativam a circulação sanguínea, facilitam o esvaziamento dos vasos, especialmente os mais superficiais, e melhoram a irrigação dos tecidos. E não precisa recorrer a um massagista profissional para pôr esta dica em prática. Pode fazê-lo em casa, massajando pés e pernas de baixo para cima, do tornozelo à coxa. Aproveite para fazer estas massagens com um creme hidratante, pois o tempo mais frio também afeta a pele. O creme da Savaii Creme Hidratante Massagem com 10% Ureiahidrata a pele enquanto a massaja.


7. Hidratar para prevenir

Uma das consequências da má circulação sanguínea são as chamadas frieiras, que resultam da acção do frio sobre os vasos sanguíneos superficiais, e podem surgir nas mãos, pés, orelhas e até no nariz. Os sintomas incluem inchaço, vermelhidão e comichão. Para prevenir o surgimento destas deve evitar a exposição ao frio, hidratar muito bem a pele, especialmente com um creme isolante como o Uriage Cold Cream creme reparador.Não fume e evite alimentos com cafeína: o tabaco e a cafeína contribuem para a constrição dos vasos sanguíneos, o que está na origem das frieiras. Assim, se precisava de mais um motivo para deixar de fumar aqui está ele. Largar este vício não é fácil mas existem algumas soluções que podem ajudar, como os comprimidos para chupar ou os adesivos. Se pretende um aconselhamento para saber qual o mais adequado, fale com o nosso farmacêutico!


________

Fontes: Serviço Nacional de Saúde e Instituto CUF 


http://hff.min-saude.pt/ma-circulacao-sanguinea-saiba-como-prevenir-e-tratar/

https://www.saudecuf.pt/mais-saude/artigo/frieiras-como-reconhecer-prevenir-e-tratar


Deixe o seu comentário sobre este artigo

O formulário foi submetido com sucesso.
Campo de preenchimento obrigatório.
Campo de email inválido
Campo com limite máximo de caracteres
Este campo não coincide com o anterior
Campo com limite mínimo de caracteres
Ocorreu um erro na submissão, por favor reveja o formulário.

* Campos obrigatórios.