Deixar de fumar: saiba como e os benefícios para a sua saúde

Deixar de fumar

Por si, por todos

 

               Os malefícios do tabaco são vastos e conhecidos, sendo que esta é a maior causa de morte evitável no mundo e em Portugal é diretamente responsável por mais de 12 mil mortes ao ano - e o principal fator para o aparecimento de cancro. A curto prazo também provoca uma deterioração da condição física, menos energia, cabelo fraco e quebradiço e pele sem brilho e eventual surgimento de manchas, problemas de memória, mau hálito, entre muitos outros.

 

Sabia que um cigarro contém mais de 7 mil substâncias químicas diferentes e fumar um maço de tabaco por dia provoca, em média, 150 mutações por ano nas células pulmonares?

 

E não só o tabaco prejudica o fumador activo! O fumador passivo inala não só o fumo exalado pela pessoa que está a fumar, como também o fumo emitido pela ponta final de um cigarro acesso. Esta última contém, em média, três vezes mais nicotina e monóxido de carbono e até 50 vezes mais substâncias cancerígenas.

 

O fumo passivo é responsável por até 40 mil mortes por ano e causa danos na saúde de toda a população, independente da faixa etária.

Assim, parar de fumar tem benefícios imediatos, a médio e a longo prazo, não só para a pessoa, mas também para os que a rodeiam.

 

Sabia que logo 20 minutos após deixar de fumar já acontecem alterações no seu organismo?

 

  • Após 20 minutos: a pressão arterial e a frequência cardíaca voltam ao normal
  • Após 12 horas: os níveis de monóxido carbono no sangue voltam ao normal
  • Após 2 semanas a 3 meses: começa a respirar melhor e a sentir mais energia, a circulação sanguínea melhora, o risco de enfarte do miocárdio diminui, o olfato e o paladar melhoram e os doentes diabéticos passam a controlar melhor a sua doença
  • Após 1 a 9 meses: aumento gradual do bem-estar geral, acompanhado de mais vitalidade, a tosse e a falta diminuem e a respiração torna-se mais fácil
  • Após 1 ano: o risco de ataque cardíaco diminui para cerca de metade do observado nas pessoas que continuam a fumar
  • Após 2 a 5 anos: o risco de acidente vascular cerebral diminui, ficando semelhante ao das pessoas que não fumam, o risco de cancro da boca, da garganta, do esófago e da bexiga reduz-se para metade, decorridos 5 anos
  • Após 10 anos: corre 50% menos risco de ter um cancro do pulmão do que as pessoas que continuam a fumar, o risco de cancro do pâncreas e do rim diminuem
  • Após 15 anos: o risco de doença coronária é semelhante ao de uma pessoa não fumadora, do mesmo sexo e idade

 

A longo prazo, irá acontecer uma redução do risco de cancro do pulmão e de muitos outros tipos de cancro, de doença cardíaca, acidente vascular cerebral, redução do risco de desenvolvimento de algumas doenças pulmonares e também redução do risco de infertilidade.

 

Quais são os passos para deixar de fumar?

 

  1. Faça uma lista dos motivos que para si justificam a decisão de deixar de fumar. Pode ser porque pretende melhorar a sua saúde ou não vir a ter problemas no futuro, porque se preocupa em dar um bom exemplo aos seus filhos, para proteger a sua família e as outras pessoas, entre outros;
  2. Identifique as situações em que habitualmente fuma, em que sente mais vontade de fumar e como poderá lidar com elas;
  3. Marque uma data para deixar de fumar, o dia “D”;
  4. Espalhe a notícia de que vai parar de fumar, comprometa-se com a decisão e envolva os outros na sua decisão;

 

Até ao dia “D”:

  • Releia a sua lista de motivos para deixar de fumar;
  • Procure atrasar o primeiro cigarro da manhã;
  • Vá eliminando cigarros ao longo do dia e aumentando o intervalo entre eles e
    não fume o cigarro até ao fim;
  • Altere hábitos, evite situações em que sente vontade de fumar;
  • Mude de marca de tabaco para outra que lhe agrade menos;
  • Não fume em público e antes de pegar num novo cigarro pense se precisa mesmo de o fumar;
  • Se sente que não o consegue fazer “sem ajuda”, saiba que felizmente existem muitas soluções no mercado. Algumas sujeitas a receita médica e outras não, pelo que deverá aconselhar-se com o seu médico para perceber qual o mais indicado para si.

 

As soluções não sujeitas a receita médica, que pode encontrar na My Pharma Spot, denominam-se “terapêutica de substituição da nicotina” e consistem na reposição da dose diária de nicotina habitualmente consumida.

 

Estas terapias têm como vantagem não expor o fumador às outras substâncias nocivas do tabaco (como o alcatrão, por exemplo), enquanto minimiza as crises de abstinência, já que a nicotina é reduzida gradualmente. E não há risco de causar vício.

 

O tratamento tem duração de 8 a 12 semanas, e pode ser encontrado na forma de adesivos (sistemas transdérmicos) ou pastilhas. Deverá escolher aquele que se sente mais confortável. Regra geral, os adesivos têm maior taxa de sucesso pois há uma libertação contínua de nicotina.

 

A pastilha de nicotina costuma ser mais eficaz quando usada como aliada do adesivo, pois enquanto o último traz quantidades constantes e reduzidas de nicotina ao longo do dia, a pastilha permite controlar os momentos de maior tensão. No entanto, se os usar em simultâneo deve ter muito cuidado para não incorrer numa sobredosagem.

 

Não há muitas contraindicações para as terapias de reposição de nicotina. No entanto, não esquecer que também a nicotina é carcinogénica!

 

Adesivos

 

Se fumar 10 ou mais cigarros por dia comece pela fase 1 (Niquitin Clear 21 mg/24 horas sistema transdérmico - 14 unidades) e gradualmente avance para a fase 2 (Niquitin Clear 14 mg/24 horas sistema transdérmico - 14 unidades) e posteriormente para a fase 3 (Niquitin Clear 7 mg/24 horas sistema transdérmico - 7 unidades), durante 10 semanas.

 

- Semanas 1 a 6: Utilize o adesivo de 21 mg

- Semanas 7 a 11 (no máximo – consoante se sinta confortável a passar para o próximo passo): Utilize o adesivo de 14 mg

- Semanas 11 e 12: Utilize o adesivo de 7 mg

- Após 12 semanas: Pare de utilizar o adesivo transdérmico

Se fuma menos de 10 cigarros por dia, comece pela fase dois e passe para a fase três, durante um período de 6 semanas.

Aplique um sistema transdérmico todos os dias à mesma hora, preferencialmente após acordar e deixe atuar durante 24 horas. Deverá aplicá-lo na pele limpa e seca.

 

Pastilhas

 

Escolha o sabor mediante o que mais gosta, entre fruta (Nicotinell Fruit 2 mg - 120 gomas) e menta (Nicotinell Mint 1 mg - 96 gomas) / menta fresca (Nicotinell Freshmint 2 mg - 120 gomas). A sua utilização é sempre consoante o número de cigarros que fumava:

 

Se fuma 20 ou mais cigarros por dia:

 

- Semana 1 a 4 = goma de 4 mg a cada 1 a 2h

- Semana 5 a 8 = goma de 2 mg a cada 2 a 4h

- Semana 9 a 12 = goma de 2 mg a cada 4 a 8h

 

Se fuma menos de 20 cigarros por dia:

 

- Semana 1 a 4 = goma de 2 mg a cada 1 a 2h

- Semana 5 a 8 = goma de 2 mg a cada 2 a 4h

- Semana 9 a 12 = goma de 2 mg a cada 4 a 8h.

 

Coloque a pastilha na boca e mastigue lentamente, até o sabor se tornar forte. Quando o sabor for forte, deixe a goma repousar entre o maxilar e a bochecha. A nicotina é absorvida pela mucosa da boca. Depois de o sabor desaparecer, volte a mastigar até o sabor se tornar novamente forte.

 

Mastigue uma goma sempre que sentir vontade de fumar. Com o tempo, irá precisar de mastigar cada vez menos gomas para controlar a ansiedade e os sintomas de privação da nicotina. Recomendamos que reduza gradualmente a quantidade de gomas para mascar medicamentosa que mastiga diariamente.

 

Pulverizador bucal

 

Nicorette Bucomistalivia os sintomas associados à cessação tabágica tais como insónia, irritabilidade, ansiedade e agitação. A nicotina ajuda a reduzir e a resistir ao desejo dos cigarros e, deste modo, ajuda-o a terminar a sua dependência em relação à nicotina.


Etapa 1: Semanas 1-6

 

Aplique 1 ou 2 pulverizações na altura em que normalmente fumaria um cigarro ou quando tem vontade de fumar. Faça primeiro uma pulverização e se a sua vontade de fumar não desaparecer dentro de alguns minutos, faça uma segunda pulverização. Se for necessário 2 pulverizações, as próximas doses podem ser 2 pulverizações consecutivas.

 

Para a maioria dos fumadores, isto significa cerca de 1 ou 2 pulverizações a cada 30 minutos a 1 hora. Por exemplo, se fuma uma média de 15 cigarros por dia, deve fazer 1 ou 2 pulverizações pelo menos 15 vezes ao dia. Não faça mais do que 2 pulverizações de uma vez ou 4 pulverizações por hora em16 horas. A dose máxima são 64 pulverizações durante 16 horas, num período de 24 horas.

 

Etapa 2: Semanas 7-9

 

Comece a reduzir o número de pulverizações por dia. No final da semana 9, deve fazer METADE do número médio de pulverizações por dia que fazia no passo 1.

 

Etapa 3: Semanas 10-12 -

 

Continue a reduzir o número de pulverizações por dia, de modo a que não faça mais do que 4 pulverizações por dia durante a semana 12. Quando tiver reduzido para 2-4 pulverizações por dia deve parar de utilizar Nicorette Bucomist.

 

No dia “D” pare mesmo de fumar:

 

  • Retire todos os objetos relacionados com o consumo de tabaco de perto de si;
  • Quando sentir uma forte vontade de fumar, respire profundamente, controle a respiração, aprenda a relaxar. Pense que esse desejo dura apenas alguns minutos e que é capaz de resistir, porque à medida que o tempo passa esse desejo vai diminuir;
  • Não pense que nunca mais fumará, mas que hoje não vai fumar. Mantenha pensamentos positivos e objetivos diários;
  • Aumente o seu nível de atividade física, como uma simples caminhada, que o irá ajudar a sentir-se com uma melhor disposição;
  • Faça uma alimentação saudável. Parar de fumar pode aumentar o seu apetite nas primeiras semanas, compense essa tendência com uma alimentação equilibrada e fracionada ao longo do dia;
  • Diminua a ingestão de café e álcool até se sentir mais liberto do desejo de fumar. Substitua por chá ou infusões sem açúcar;
  • Evite estar junto de outras pessoas que fumem e peça aos seus amigos e colegas que não fumem perto de si;
  • Evite os momentos “perigosos”, aqueles em que habitualmente fumava e utilize as suas estratégias para lidar com essas situações;
  • Guarde num local visível o dinheiro que diariamente poupa por não comprar tabaco e utilize-o em algo que lhe dê prazer.

 

E se recair?

O processo de mudança inclui avanços e recuos. Quantas mais vezes tentar parar, mesmo que a seguir recaia, maior é a probabilidade de conseguir abandonar definitivamente o tabaco. Recair não significa que falhou, mas sim que tem de voltar a tentar, mas agora sabendo um pouco melhor como lidar com as dificuldades.

 

Aprenda com a experiência. Se recaiu, procure perceber porquê. Esse conhecimento é valioso para aumentar a probabilidade de ter sucesso na próxima tentativa.

 

              

Fontes:

Serviço Nacional de Saúde em: https://www.sns24.gov.pt/guia/deixar-de-fumar/

Deixe a tua opnião, spotter

Todos os comentários são moderados antes de serem publicados

Shop now

You can use this element to add a quote, content...